sábado, 9 de fevereiro de 2008

Trabalhadores têxteis sofrem com ameaça de demissão

Lourival Rodrigues denuncia possibilidade de demissão em massa na Coteminas

O Grupo têxtil Coteminas, maior do ramo no país, ameaça uma demissão em massa de 800 dos seus atuais 3.800 trabalhadores nas unidades de Montes Claros/MG. Esse número, se confirmado, representaria um corte de mais de 20% dos trabalhadores nas quatro unidades que a empresa possui na cidade mineira.
A denúncia foi feita pelo sindicalista Lourival Rodrigues, candidato à presidência do Sindicato da categoria pela Chapa 2, de oposição à atual direção do sindicato, ligada à Força Sindical.
Lourival e outros integrantes da Chapa 2, ligada à CTB, se anteciparam ao anúncio da empresa e levaram a público a informação, que chocou a população de Montes Claros.
A direção do Grupo Coteminas até o momento não confirmou e nem desmentiu as informações, mas alegou que a baixa cotação do dólar e o alto custo da energia, aliado à forte competição dos produtos produzidos na Ásia e à falta de incentivo do governo brasileiro à produção de algodão pode levar a empresa a "fazer ajustes modernizadores que impliquem na redução de pessoal", numa mal dissimulada confirmação do teor da denúncia apresentada pelo sindicalista.
O assunto repercutiu intensamente nos meios políticos e sociais de Montes Claros, com forte impacto no plenário da Câmara Municipal em discurso proferido pelo vereador Lipa Xavier (PCdoB). Também a imprensa local vem dando grande cobertura ao assunto, com infrutíferas tentativas de ouvir os altos executivos do Grupo a respeito do tema.
A atual direção do Sindicato dos Tecelões de Montes Claros, fortemente ligada aos interesses patronais, vem tentando justificar o seu incompreensível atraso na denúncia, já que o assunto só se tornou público pelas mãos da oposição classista. O vice-presidente do Sindicato, Renato Sérgio, afirmou apenas que a intenção da diretoria é de "minimizar o impacto da medida, solicitando à direção da empresa que mantenha os filhos dos trabalhadores que vierem a ser demitidos matriculados na escola da empresa". Quanto à mobilização da categoria e da sociedade para barrar a demissão massiva, nenhuma palavra...
O Grupo Coteminas, que recentemente foi classificado como uma das cem empresas mais lucrativas do mundo, pertence ao vice-presidente da República José Alencar, em sociedade com o ex-deputado Luiz de Paula Ferreira.
Amanhã, domingo, às 15 horas está agendada uma grande reunião com os trabalhadores do Grupo, organizada pela Chapa 2/Oposição Classista, para discutir os encaminhamentos necessários para a mobilização contrária às demissões. Estaremos lá para acompanhar as decisões e manter informados os leitores daqui do Blog.

Esperamos que a luta dos trabalhadores, mais uma vez, consiga reverter esse que seria um grande prejuízo pra nossa região.


A Estrada vai além do que se vê!

2 comentários:

J Tramontini disse...

Ramon

Essa qeustão da Coteminas é grave, e não é a primeira vez. Recentemente houve demissões e polícia em Blumenau-SC.

Lembra da propaganda do José Alencar? "O patrão que o Brasil porecisa!"

Tomara que as recentes vitórias contra demissões em Caxias Sul-RS e São José dos Pinhais-PR sirva de exemplo para impulsionar so companheiros de MG à vitória.

Abraços

Vou postar no meu blog.

J Tramontini disse...

Ramon

Quanto ao Banner

Me manda teu e-mail que eu mando como fazer e a figura também.

Abração