quarta-feira, 11 de junho de 2008

UJS Minas prás cabeças!

O 7º Congresso Estadual da União da Juventude Socialista foi aberto na noite da última sexta-feira durante reunião especial da Comissão de Participação Popular da Assembléia Legislativa, requerida pelos deputados Carlin Moura (PCdoB) e André Quintão (PT).

Estiveram presentes e foram homenageados pela atual direção da UJS a deputada federal Jô Moraes, a vereadora Maria Lúcia Scarpelli, os vereadores Paulão e Geraldo Pimenta, além do presidente do Diretório Municipal do PCdoB, Zito Vieira. Todos receberam placas comemorativas, contendo verso do poeta Carlos Drummond de Andrade.

Além deles, compuseram a mesa o coordenador estadual de Juventude da Secretaria de Esportes e Juventude, Roberto Tross, e o presidente da União Colegial de Minas Gerais (UCMG), Flávio Panetone.

Ouro Preto
No sábado e domingo, as atividades do Congresso ocorreram na cidade histórica de Ouro Preto, a 100 km da capital. Foi na recém-restaurada Casa da Ópera, primeiro teatro da América Latina, que a militância da UJS Minas deu início aos trabalhos do seu 7 º Congresso.

O presidente da Fundação Mauricio Grabois, Sergio Danilo Miranda, foi o primeiro a falar. A crise econômica estadunidense, o crescimento da esquerda no continente latino, a superação do modelo neoliberal e a sucessão presidencial de 2010 foram alguns dos temas abordados pelo professor.

O deputado estadual do PCdoB, Carlin Moura, afirmou a necessidade de se pensar o Brasil na era pós-Lula. Para o parlamentar, o Brasil avançou significativamente na questão econômica e no campo social, ''porém ainda é preciso avançar mais nas mudanças''.
Carlin destacou a importância da UJS para a construção de uma campanha em defesa do patrimônio mineral do estado. Segundo o deputado, quase 40 % do minério comercializado no mundo é oriundo de Minas Gerais. Os baixos tributos e os graves problemas ambientais foram alguns dos problemas abordados pelo parlamentar. ''É papel da juventude defender as águas como grande riqueza mineral e lutar contra a exportação das riquezas do subsolo sem pagar imposto'', convocou.

O debate seguiu com a participação do plenário. Várias intervenções foram feitas por militantes de diversas cidades do estado. O crescimento da organização e a ampliação da ação política da UJS foram algumas das questões levantadas.

No período da tarde do sábado, a Escola Municipal Marília de Dirceu recebeu uma cara diferente da habitual. Os cartazes de trabalhos escolares deram lugar a bandeiras e faixas com o rosto do guerrilheiro argentino-cubano, Ernesto Che Guevara.

Educação, políticas públicas para a juventude, Meio Ambiente, Cultura, Drogas, GLBT, Gênero. Foram esses os temas debatidos durante o dia no tradicional bairro de Antônio Dias. A região é conhecida por abrigar os restos mortais do grande artista do barroco mineiro, Aleijadinho. Oficinas de artesanato, dança e artes cênicas fecharam a programação da tarde. No debate sobre meio ambiente a moçada propôs a realização da Caravana em defesa do São Francisco e o lançamento da campanha “O Minério é Nosso!”. Segundo Ramon Fonseca, coordenador do debate, “a moçada demonstrou estar antenada com a necessidade de desenvolvermos nosso país com sustentabilidade e combatendo o capitalismo predatório”. Rodrigo Costa, diretor da UJS Montes Claros, que participou do debate de PPJ, afirmou “o debate foi pautado inicialmente por questões relativas aos municípios, com troca de experiências sobre as realidades locais para, logo em seguida, traçar metas de políticas a serem implementadas nos mesmos”.

Para a presidente da UJS, Patrícia Nogueira, o Congresso de Ouro Preto já está na história da organização. Em sua opinião, a entidade conseguiu construir maneiras inovadoras na realização de seus congressos municipais. A cultura é sem duvida um dos diferenciais que marcaram o encontro. ''O debate de cultura foi um dos mais disputados do congresso, isso mostra o interesse crescente da nossa galera por outras questões relevantes. Núcleos estão sendo formados em algumas cidades e, sem duvida saímos desse congresso com maior maturidade em debates que antes não colocávamos na nossa pauta como prioridade'', afirmou.

Domingo
No domingo, o congresso recebeu a vista do prefeito municipal de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo (PMDB). O prefeito falou da tradição progressista da cidade, que, acolheu ao longo dos anos, vários movimentos populares feitos pela juventude. Para ele, é tarefa da União da Juventude Socialista se empenhar na construção de propostas populares para os municípios.

Luciano Rezende, ex dirigente nacional da UJS; Patrícia Cunha, ex-vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) em Minas; Pedro Mourão, ex-presidente estadual da UJS; e Ramon Fonseca, ex-presidente da União Estadual dos Estudantes e atual diretor nacional de Meio Ambiente da UJS; foram homenageados com a placa que leva o nome do poeta e militante comunista, Carlos Drummond de Andrade. Ângelo Oswaldo também foi homenageado.

A votação das propostas feitas pelos delegados nos grupos de trabalho foram colocadas em votação pela mesa diretora. Após a consulta individual, a nova diretoria foi eleita por todo o plenário.

Entre os novos diretores, cinco montesclarenses: Daniel Dias, presidente municipal da UJS; Lucas Alves (Pombo), vice-norte da UCMG; Danniel Coelho, ex-tesoureiro da UEE; José Lousada Neto, ex-presidente municipal da UJS; e Luiza Lafetá, vice-Minas Gerais/Espírito Santo da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES). Todos se comprometeram em envidar os esforços necessários para fazer a UJS crescer ainda mais nos próximos dois anos. “Saímos de Ouro Preto com a certeza de que a UJS em Minas Gerais deu um salto de qualidade no último período, mas precisamos crescer ainda mais, para fazer de nossa influência política, o crescimento organizativo necessário”, afirmou Daniel Dias.

O Secretário-geral da UJS Nacional, Ossi Ferreira, falou da importância da entidade no estado e afirmou a necessidade de fortalecer o trabalho dos jovens socialistas nos municípios. Terminada sua fala, Ossi convidou a presidente reeleita da UJS mineira, Patrícia Nogueira, para fazer uso da palavra.

Ela falou do desafio coletivo da construção da UJS no estado e defendeu a presença da organização em todas as lutas da juventude. ''Temos um grande desafio de construir uma gestão que estreite nossa ligação com a juventude que fortaleça nossa presença nos espaços políticos e que ajude a construir alternativas progressistas para a juventude e para o nosso povo''.

Patrícia tem 24 anos e é natural de Cuiabá (MT). Foi diretora na UNE, presidente da UEE (União Estadual de Estudantes) do estado do Mato Grosso e também da UJS do mesmo estado.

Terminada a votação, os delegados participaram de varias atividades esportivas, realizadas nas quadras do Ouro Preto Tênis Clube. O Torneio de Futsal foi vencido pelo combinado Montes Claros/Juiz de Fora.

Cerca de 350 jovens foram credenciados segundo a Secretária-geral da UJS, Viviene Adriana. Para ela, o congresso foi muito representativo pelo fato de ter contado com a participação de todas as regiões do estado. ''Jovens de diversas regiões vieram participar. Isso é muito positivo, traz para o congresso realidades diferentes, muitos pontos de vista, mas que convergem num ideal comum da UJS'', diz.

A UJS realiza, a partir de amanhã, o seu 14º Congresso na cidade de São Paulo. O evento contará com a participação de diversas personalidades, entre elas, o Ministro do Esporte, Orlando Silva Jr.; os atores Wagner Moura e Lázaro Ramos; os músicos Tico Santa Cruz e Marcelo Yuka; o apresentador Serginho Groissman; a auxiliar de arbitragem Ana Paula; o mesa-tenista Hugo Hoyama, entre outros. Também é aguardada a presença do Presidente Lula, além do vice José Alencar e de vários ministros. Confira a programação completa aqui.



De Ouro Preto, Ramon Fonseca com informações de Pedro Leão.
Fotos: Salatiel Cardoso, Samuel Cardoso e Ana Paula Paixão.


A Estrada vai além do que se vê!

3 comentários:

lotto sweepstakes disse...

Probably I can say with this blog make, more some interesting topics.

lotto 649 disse...

Thanks. Im Inspired again.

Luciana Lopes disse...

De Norte a Sul, de Leste a Oeste. Força que cresce é a UJS.

Parabens a UJS de Minas pelo vitorioso Congresso pois isso foi uma prova de que a galera tá na luta e não abre mão de vencer.
Os homenageados foram validos, afinal essa galera deixou sua marca no ME.
Patricia: sorte, luta e força nesse Bienio.
Ramon: vc fez historia no movimento.