terça-feira, 17 de junho de 2008

Congresso da UJS reafirma a necessidade da luta socialista

Foram quatro dias de intensos debates para a juventude brasileira. O 14º Congresso da União da Juventude Socialista (UJS), realizado em São Paulo entre os dias 12 e 15 de junho foram um marco na história da entidade. Com delegados e delegadas das 27 unidades da federação, representando os mais de 130 mil filiados em todo o Brasil, o Congresso homenageou o revolucionário argentino-cubano Ernesto “Che” Guevara, por ocasião dos 80 anos de seu nascimento. Utilizando como tema a frase de Che, “se o presente é de luta, o futuro nos pertence”, a UJS demonstrou estar renovada e à altura dos desafios das lutas da juventude do nosso tempo.

Socialismo com a nossa cara
Após um representativo ato político de abertura, que contou com a participação de representantes das juventudes do PT, PSB, JR8, UNEGRO, e outras entidades do movimento social, o primeiro dia foi marcado por debates sobre as frentes de atuação da UJS. O Parque da Juventude foi tomado por jovens que discutiram temas como o movimento estudantil, ciência e tecnologia, gênero, cultura, meio ambiente, hip-hop, esportes, trabalho, violência, entre outros.
No debate sobre a frente de jovens ambientalistas, foram apresentadas diversas propostas, com destaque para a realização da Caravana em Defesa do Rio São Francisco e o Festival da Amazônia, além da necessidade de consolidação dessa frente em todos os estados do país.
À noite, a moçada se reuniu no Clube de Regatas Tietê para uma descontraída noite de confraternização capitaneada pelo Aliado G, presidente da Nação Hip-Hop Brasil.

“Queremos uma UJS de milhões” – Marcelo Gavião, Presidente Nacional da UJS
O destaque da sexta-feira foi a Aula Magna proferida pelo presidente nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Renato Rabelo. Com o tema “Construindo a Luta pelo socialismo: ‘Se o presente é de luta o futuro nos pertence’", Renato valorizou o papel da juventude na história de lutas do povo brasileiro e a necessidade de intensificar essa luta no dia de hoje.
Além da aula, o segundo dia de Congresso contou também com os grupos temáticos e fechou com grande show da banda Voluntários da Pátria, capitaneada pelo também vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz. Tico declarou seu respeito e admiração pela UJS e recebeu de presente uma camiseta e bandeira da entidade, que garantiu, irá utilizar em suas próximas apresentações.

“Nos últimos anos construiu-se uma história de lutadores” – Jorge Panzera, Ex-presidente da UJS e Secretário Geral da Casa Civil do Pará

O sábado começou com o ato político do Congresso. Com a participação dos ex-Presidentes da entidade, Aldo Rebelo, Ricardo Abreu “Alemão”, Rovilson Brito e Jorge Panzera, além do Cônsul de Cuba, Carlos Trevo, do presidente do Conselho Nacional de Juventude, Danilo Moreira, do presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Ismael Cardoso, da presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Lúcia Stumpf, do ex-presidente da UNE, Gustavo Petta, do presidente do PCdoB, Renato Rabelo e do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, o ato prestou homenagem aos 80 anos do nascimento de Ernesto “Che” Guevara.
O ministro Luiz Dulci, ao afirmar que “a UJS é a maior organização política juvenil do país. A mais apaixonada e a mais disciplinada, quem dera meu partido tivesse uma juventude assim”, foi bastante aplaudido pelos presentes que, logo após, se emocionaram com a exibição de um vídeo sobre os 24 anos de história da entidade.
Representantes de organizações revolucionárias de Cuba, Estados Unidos, Colômbia, Grécia, Portugal, Angola, Sudão, Venezuela e Síria, prestigiaram o Congresso e acompanharam atentamente as intervenções dos convidados ao ato.
No final da tarde, iniciou-se a Plenária Final, com a votação das propostas encaminhadas pelas etapas estaduais do Congresso e pelos participantes do Congresso. Pra encerrar a noite, um animado forró agitou mais um “arraia” da entidade.

“A juventude é rebelde por natureza” – Renato Rabelo, Presidente do PCdoB
O domingo começou com a ilustre visita do vice-presidente da República, José Alencar, que, de forma bastante descontraída fez uma saudação à moçada. “Mais do que a União da Juventude Socialista, o que vejo aqui é a união da juventude verdadeiramente brasileira” afirmou Alencar arrancando aplausos dos milhares de delegados que lotaram o ginásio do Clube de Regatas Tietê. Alencar afirmou também que se soubesse antes da candidatura de Gustavo Petta a vereador em São Paulo teria transferido seu título de eleitor pra votar nele. O vice-presidente foi homenageado pela Presidente da UJS de Minas Gerais, Patrícia Nogueira, que lhe ofertou a Placa Carlos Drummond de Andrade, em referência ao grande e combativo poeta mineiro.Também presente no ato, o ex-presidente da UJS e ministro do Esporte, Orlando Silva, relembrou o quão importante a UJS foi para a sua formação política e se disse emocionado com o grande número de “caras novas” deste Congresso. Encerrando o Congresso, foi prestada homenagem aos militantes que deixam a Direção Nacional neste Congresso: João Braga de Santa Catarina, Ramon Fonseca de Minas Gerais, Francisco Gonçalves “Chicão” de São Paulo, Geraldo Vilar de Pernambuco, Carla Santos do Rio Grande do Sul, Rovilson Portela do Mato Grosso, Júlio Santana da Bahia, Oliver Oliveira do Distrito Federal e Paulo Vinícius do Ceará. Todos ficaram bastante emocionados e foram saudados pelos militantes presentes.
Após a eleição da nova Direção Nacional, que reconduziu o jovem estudante Marcelo Gavião à presidência da entidade, foi aprovada a Carta Che Guevara, fechando com chave de ouro mais um grande Congresso da combativa União da Juventude Socialista.

Leia mais em:

Congresso elege 69 lideranças para a Direção Nacional da UJS
UJS: José Alencar saúda congresso e defende desenvolvimento
UJS: 111 velas homenageiam mortos no Massacre do Carandiru
Congresso da UJS reafirma atualidade da luta pelo socialismo
Congresso pauta mudanças no Estatuto e Manifesto da UJS
Congresso inicia a todo vapor com diversas juventudes partidárias
Começa o 14º Congresso Nacional da UJS


A Estrada vai além do que se vê!

Um comentário:

Luciana Lopes disse...

Queria saudar a maior juventude organizada da America pelo seu 14 Congresso Nacional. A cada ano a UJS se fixa como uma juventude combativa e combatente, sendo responsavel por grandes lutas estudantis de Norte a Sul do pais e um exemplo disso é o abaixo assinado pelo Meio Passe que esta movimentando a cidade de Montes Claros em MG.
Quem é da UJS, além de fazer muitos amigos, cresce como pessoa pois militar é também saber se organizar.
Aos membros da DN que sairam nesse congresso, só temos a agradece-los por tudo o que fizeram pela nossa entidade. A historia de vocês foi escrita da melhor maneira possivel e certamente serviram de exemplos a nova moçada que estqa chegando pra fazer o socialismo com a nossa cara.