segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Estudantes da Unimontes discutem a greve


A Estrada vai além do que se vê!

20 comentários:

Anônimo disse...

A greve dos professores da Unimontes está prejudicando um dos melhores cursos do Brasil e que fica no sertão norte mineiro. Estou falando do curso de Odontologia. Está penalizando os acadêmicos que ajudaram a UNIMONTES a se projetar para todo o Brasil. Porque o curso de Direito e Medicina está funcionando a todo vapor?
O corpo docente não pode insistir nesta chantagem com o governo estadual usando o curso de Odontologia. Isto é terrível e está pejudicando a comunidade acadêmica da Unimontes e o curso mais prejudicado é aquele que deve ser preservado, o curso de ODONTOLOGIA.

Anônimo disse...

Os GESTORES FAZENDÁRIOS (funcionários mais importantes da Secretaria de Estado da Fazenda/MG) tinham seus salários três vezes maiores que os Técnicos da Receita Federal e com o decorrer dos anos os TRF/ Receita Federal passaram os Gestores de Minas Gerais em matéria de salário, mas o trabalho que desenvolvem é igual. Os Gestores Fazendários de MG já cansaram de fazer greve e o Governador não dá. Vai aqui o meu apelo ao Professores da Unimontes: Párem com a greve porque ele, o governador, não dá aumento salarial para quem faz greve, ele quer negociação.
Neste caso eu tenho experiência de 30 anos. Párem com o movimento grevista.
Hoje, quem está numa boa são somente os Juízes e promotores por que a Constituição de 1998 delegou poderes ao Tribunal de Justiça e à Procuradoria de Justiça para aumentar os salários destes profissionais e está aí a disparidade.
A única Secretaria que arrecada é a Secretaria de Estado da Fazenda e as outros só gastam, mas os Gestores Fazendários estão passando necessidade.

Eu sou funcionário da SEF/MG lotado em Belo Horizonte

Anônimo disse...

Depois que a Unimontes consegue com muito sacrifício chegar onde chegou na avaliação do ENADE, principalmente, os cursos de Odontologia e Enfermagem, os professores da Unimontes num ato impensado fazem esta greve no mês de Setembro o que está prejudicando a comunidade acadêmico. Greve é negociação. Não faço e nunca farei greve. Se um dia achar que estou ganhando pouco eu procuro outro serviço para não prejudicar os acadêmicos.

Anônimo disse...

Depois que a Unimontes consegue com muito sacrifício chegar onde chegou na avaliação do ENADE, principalmente, os cursos de Odontologia e Enfermagem, os professores da Unimontes num ato impensado fazem esta greve no mês de Setembro o que está prejudicando a comunidade acadêmico. Greve é negociação. Não faço e nunca farei greve. Se um dia achar que estou ganhando pouco eu procuro outro serviço para não prejudicar os acadêmicos.

Anônimo disse...

ESTADO DEMOCRATICO DE DIREITO ?

Estamos sob a propaganda de que a democracia na nossa universidade está consolidada e que vivemos plenamente o “Estado Democratico de direito”. Mas o que está imperando é uma democracia maquiada na qual a direção desta universidade controla as informações, não permite que os professores organizados façam uso dos meios de comunicação legítimos como a Rádio UNIMONTES para contra-argumentar suas declarações. Nem por isso nos calamos. Estamos na luta, em busca de uma universidade que possa servir como referência de democracia, de crítica e de humanidade para os discentes e a comunidade monteclarense.
O que vivemos é uma mentira, enganação, uma violência contra a liberdade, contra a escolha. Pessoas que tinham o discurso de luta, hoje estão sendo manipuladas, se vendendo, trocando sua dignidade por uns poucos reais. Lembro a estes professores que o dinheiro é passageiro.
A luta por melhores condições de trabalho e salário é a possibilidade de resgatarmos a nossa dignidade, pois, estamos buscando o que é de direito. Realmente, e isto não é passageiro! É para a vida toda!
Não podemos perder a oportunidade de lutarmos. Devemos deixar o discurso fácil de que “isto não vai dar em nada”. Nada, é o que vamos receber se recuarmos, se desistirmos de lutar.
Colegas: dizer não a este autoritarismo sob o qual vivemos é estarmos à frente, não na retaguarda; é estarmos juntos, não fragmentados; é, acima de tudo, estarmos conscientes e não alienados.

Anônimo disse...

Os docentes da Unimontes sabem que, no período eleitoral, é terminantemente proibido, qualquer reajuste salarial salaral sob pena de estar influenciando o resultado das eleições. Voltem às aulas e negociem. A comunidade acadêmica está sendo prejudicada e, também a UNIMONTES. Em São Paulo as Universidades que estão atrás da Unimontes na classificação do ENADE estão comemorando esta bobagem que vai comprometer na futura avaliação do ENADE, por revolta dos acdêmicos que estão sendo punidos com esta greve.

Anônimo disse...

A UNIMONTES, maior instituição de ensino superior do norte de Minas Gerais, responsável pela formação de milhares de pessoas anualmente e principal instrumento de desenvolvimento de uma das áreas mais estratégicas do país, está se aproximando cada vez mais de uma situação insustentável, com possibilidades reais de culminar no fechamento de suas portas. O motivo dessa que será indiscutivelmente a grande tragédia da história social e educacional da região é a insensibilidade do atual Governo do Estado para com os mais de 1.500 professores, cujo trabalho constitui a própria respiração da UNIMONTES na sua sede em Montes Claros e nos vários campi instalados pelo Grande Sertão. Trabalho sofrido, realizado com total dedicação, competência e profissionalismo, graças ao qual a instituição saiu do anonimato e conquistou o segundo lugar no "ranking" das universidades estaduais do país, um trabalho reconhecido mundialmente, mas desmerecido pelo Governo Aécio Neves, numa clara demonstração de descaso pela família norte-mineira. A UNIMONTES é a Universidade Estadual brasileira que paga um dos piores salários a seus professores, que não dispõem de gratificação compatível com a qualificação; que não estimula o ensino, a pesquisa e extensão de maneira adequada; que não faz nada por aqueles que a mantêm em pé, funcionando na mais perfeita normalidade. A UNIMONTES é um permanente estado de penúria para seus professores. Há quase uma década, o salário de um professor da UNIMONTES é o mesmo, apesar da constante desvalorização do real, apesar da silenciosa inflação. Todo ano a ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES DA UNIMONTES/ADUNIMONTES, cumprindo seu papel, luta incansavelmente pela reposição das perdas e, mais ainda, pelo estabelecimento de um piso salarial compatível com a função de professores de ensino superior. Mas o Governo Estadual não se comove, como se a UNIMONTES não significasse nada. Resultado direto desse estúpido descaso, professores com Mestrado e Doutorado estão deixando a UNIMONTES e ingressando em outras instituições estaduais e federais que respeitam, de fato e de direito, seus servidores. Sem professores qualificados, a UNIMONTES será, no máximo, um Centro de reprodução de clichês científicos, não um centro de produção de conhecimento, uma Universidade. A sociedade norte-mineira não pode deixar que isso aconteça, porque a UNIMONTES é resultado da luta de todos, não um presente dado à região por um governador. O fim da UNIMONTES significará uma condenação definitiva do Norte de Minas ao atraso, um apagão total. Esta matéria só saiu na imprensa de Montes Claros, através de Informe publicitário, pago pela Associação dos Professores da Unimontes.

Anônimo disse...

GREVE NÃO É ASSIM:
"A Polícia Civil do Estado de São Paulo está em greve há 11(onze) dias e diante disto a JUSTIÇA reconheceu o direito de greve, MAS mandou que 80% do pessoal grevista retornem aos serviços urgentemente.
O Secretário de Segurança disse que vai punir todos aqueles que ocupam cargos de confiança." Isto posto, eu acho que os docentes da UNIMONTES estão cometendo uma injustiça com esta Universidade que com a boa vontade dos alunos vem conseguindo boas avaliações no ENADE e a qualquer momento a Justiça deverá mandar que os professores retomem às atividades.
Os funcionários administrativos da UNIMONTES foram mais racionais e voltaram ao trabalho.

Anônimo disse...

Penca de ACADÊMICOS atrasados... O que os profissionais de hoje têm como "salário", vai lastrear o futuro salário de vocês, seus idiotas... Se não conseguirem melhorar o salário hoje, o de vcs amanhã será uma bosta!!! É por isso que os bons profissionais não ficam por aqui, pois são mais valorizados em outros estados, e até mesmo em outros países. Já tentou negociar com político sem greve????? O curso de Odontologia só é bom para quem não conhece a realidade de outras instituições, lembrando que algumas das mais respeitadas do país NÃO participou de porcaria de ENADE>

Anônimo disse...

Tenho pena dos academicos que acreditam nessa politicagem de divulgação como cursos melhores do país. kkkkkkkkkkkkkkkkkk, essa foi boa!!!!!!!!! entrem no site do MEC, e olhem os REAIS resultados de avaliação, em Minas Gerais, a Unimontes ocupa o 11º lugar e no país 89º lugar, parem, parem, parem........ é loucura demais acreditar que com a estrutura que a Unimontes possui, e o salário de merda dos professores podem fazer a Unimontes destaque. Parem de hicrosia, mentira e enganação.......
essa foi boa!
A GREVE MAIS QUE JUSTA!!!!! OS PROFESSORES ESTÃO CERTOS. É VERGONHOSO UM SALÁRIO DE UM PROFESSOR DA UNIMONTES.

Anônimo disse...

Já está na hora de paralisar este movimento grevista da Unimontes.
Estão invadindo o direito dos estudantes.

Anônimo disse...

Não é só o salário dos professores da Unimontes que é baixo. Os professores acham que é baixo, mas não é. Quem está ganhando bem é só o pessoal do Judiciário, por que a CF/88 delegou poderes para o próprio Tribunal de Justiça aumentar os salários dos Juízes e serventuários e aí eles meteram a mão. Tem professor que é Juiz de Direito, promotor público e então estes deveriam paralisar a greve.
Quem ganha pouco mesmo é um servente de pedreiro que faz o concreto, carrega vários baldes cheios por 10 andares ou mais, alimenta mal, não toma café, não tem moradia,não janta, não banha porque não tem água em casa e não dorme direito e no outro dia está no serviço com o corpo quebrado e sorrindo.
Tem servente que tem o curso de normal superior pela UNOPAR e nem por isso anda revoltado.Vocês estão pensando que o Brasil é Estados Unidos da América onde jorra dinheiro à vontade para socorrer os outros países. Isto é país de contraste onde analfabeto é presidente de república e o povo dá 79% dá popularidade para ele e diz que está tudo bom.
TRADUÇÃO DO TEXTO DA OUTRA MENAGEM

Anônimo disse...

Eu já fui professor por 15 anos e nunca participei de uma greve porque tem outras implicações: prejudica o direito do estudante que, na maioria, vêm para Montes Claros, gastam com pensão, material e outras coisas que prejudicam suas famílias na origem que são pobres ou paupérrimas.
Seria bem melhor os docentes da UNIMONTES darem um basta nesta paralisação e voltassem às aulas. No Brasil existem mais de 50.000.000 de pessoas desempregadas. A culpa disto tudo não é a Unimontes e nem os acadêmicos.

Anônimo disse...

Tomara que vc seja um estudante com muitas perspectivas de se tornar um pedreiro feliz com seu salário.
boa sorte então para sua futura empreentada....

Ariadne Carvalho disse...

PENSANDO...

ACADÊMICOS CONTRA A GREVE: cursos de bacharelado.
ACADÊMICOS A FAVOR DA GREVE: cursos de licenciaturas.

Hummmm, isso está me cheirando a um egoísmo...
(por favor os q não se enquadram não se ofendam)

Vejamos:
- Algum bacharelando aí quer ser professor universitário?A não? cada um quer seu escritório ou seu consultório...Uai porque será hein?

- Algum licenciando almeja uma cadeira de professor na Universidade? ahh tá ok.

Olha só gente, interesses divergentes!!!

Que coisa feia não?
Olha, sabe aquele professor que vc admira para caramba? Aquele cara que luta como um condenado p dar conta de despesas de casa, familia, e o curso de doutorado?
Vc não acha que ele merece aumento não?

Puta que pariu! Vamos parar com esse "umbigogelcentrismo"!

O Direito de greve é garantido pela Constituição.
Muito ajuda quem não atrapalha.

outra coisa: que tal as almas valentes e desencarnadas colocarem a cara a tapa?
Odeio anônimos!

Anônimo disse...

A Ariadne Carvalho é muito bonita, mas fala muita besteira. Ela devia falar que os professores ( já fui professor) devem voltar e negociar com o representante do governador (SEPLAG). Vou dar uma colher de chá para a Ariadne Carvalho só porque ela é mulher e bonita.
Vê se não mata aulas e melhore este vocabulário e sem indecências. Tchau, linda!

Ariadne Carvalho disse...

A Alma Desencarnada acima só poderia ser ex professor mesmo.
Pois uma criatura machista e que valoriza a forma em detrimento ao conteúdo não merece a honra de ser chamado de educador.

APOIO AO MOVIMENTO GREVISTA SIM!

Maria disse...

olha, acredito que só devemos palpitar em alguma coisa que temos certeza. começo a ler seu texto com uma informação,no mínimo, equivocada. caso o senhor não saiba o curso de medicina não está a todo vapor, aliás, medicina é um dos cursos que teve aderência de 100% dos docentes. Mais ainda, antes de falar sobre como o curso de odonto é o segundo melhor do país,pense em como um professor que ajudou a faculdade ganhar esse título ficar sem reajuste por15 anos. Parece justo não? cuidado meu filho, antes de pensar só no seu umbigo pense que muita gente interfere no funcionamento das coisas. greve é um direito garantido! mais ainda,o que seriam dos funcionários públicos sem direito a greve? portanto,antes de fazer expeculaçoes abjetas e sem fundamento, reflita melho.

Anônimo disse...

O salário base do professor da UNIMONTES é de 1400 reais!!! Isso é choro? Gostaria de saber qual outra profissão que tenha tal nível de investimento profissional é tão mal remunerada. Quem acredita ser este um salário digno à profissão só pode ser um completo idiota.Não é a greve que prejudica os alunos, é esta mentalidade em relação à educação que desestabiliza a greve e o país. Esses comentários dos alunos somente retratam a falta de investimento na educação...Santa ignorância...

Anônimo disse...

Foi muito bem pensada a atitude dos docentes da UNIMONTES ao voltas às aulas. Aos poucos tudo vai ficar em seus devidos lugares e o governo não pode dar um aumento significante porque etsamos passando por uma recessão e o governo federal esconde por motivos eleitoreiros. Este é um governo de metiras e os professores são bastantes inteligentes para saber que este país do PT vive de maquiagem dos números. Um presidente inoperante que anda recebendo 80% de popularidade imposta pela Rede Globo. Isto é uma grande mentira.
Em 2010 você vão descobrir que LULA é a maior fraude deste país.