quinta-feira, 24 de abril de 2008

Diretoria da CTB também se pronuncia

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil também repudia violência em Montes Claros, leia nota abaixo publicada no Portal da CTB:


Diretora da CTB é presa em Montes Claros (MG)
24/04/2008
Uma manifestação de estudantes na cidade de Montes Claros (MG) resultou numa violenta repressão policial. Houve espancamentos e prisões — inclusive da diretora de formação da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Celina Áreas, que também é dirigente do Sindicato de Professores de Minas Gerais (Simpro-Minas). “Fui agredida e empurrada escada abaixo”, disse ela, por telefone, da prisão.
A CTB repudia esta ação truculenta contra os estudantes e manifesta irrestrito apoio à sua reivindicação. “Esta luta é legítima e nunca deixamos de manifestar nosso apoio, com sindicalistas, a esta reivindicação que vem sendo negado sem nenhuma justificativa pelo prefeito”, diz Celina Áreas.
Em nome da CTB, ela tem acompanhado as manifestações dos estudantes e manifestado a irrestrita solidariedade da central à luta dos estudantes — inclusive sofrendo as conseqüências desta brutal repressão. “A CTB repudia veementemente esta atitude truculenta e está fazendo gestões para que os presos sejam libertados o quanto antes”, afirma Wagner Gomes, presidente da central.
Pendência
Os estudantes se dizem cansados das promessas do prefeito Athos Avelino Pereira (PPS) e voltaram às ruas na manhã de quinta-feira (24), antecipando os protestos e os debates sobre a implantação do meio-passe — que ganharão seqüência à noite, durante audiência pública que a Câmara Municipal realizará sobre o tema. Segundo os estudantes, o silêncio do prefeito em relação à institucionalização do meio-passe nos lotações é uma verdadeira declaração de guerra.
A pendência vem desde 2005, quando o benefício do meio-passe foi prometido, e até agora o assunto está sendo empurrando com a barriga. Montes Claros, ao contrário do que ocorre em todo o Estado de Minas Gerais, a medida (com exceção de Belo Horizonte, onde ela será oficializada em meados deste ano), é a única cidade mineira onde o meio-passe não foi implantado. Em março, os protestos reuniram mais de três mil estudantes num mesmo grito revoltoso. Eles prometem uma segunda etapa dos protestos para a noite do dia 24, na audiência pública sobre o tema.

Com informações do blog de Ramon Fonseca (ramonjrfonseca.blogspot.com), diretor da União da Juventude Socialista (UJS)


A Estrada vai além do que se vê!

Um comentário:

ThiagoFC disse...

Caramba, que orgulho eu tenho do meu irmão ter sido preso!