quarta-feira, 23 de abril de 2008

É amanhã!


A coluna do jornalista Eduardo Brasil n'O Norte.net também aborda a indignação dos estudantes com as manobras protelatórias da prefeitura. Amanhã é dia de estudantes nas ruas de Montes Claros novamente.
O bicho vai pegar!


Ultimato à prefeitura

Eduardo Brasil


Cansados das promessas do prefeito, estudantes voltam às ruas nesta manhã de quinta-feira antecipando os protestos e os debates sobre a implantação do meio-passe – que ganharão seqüência à noite, durante audiência pública que a câmara municipal de Montes Claros realizará sobre o tema na Unimontes.
Os estudantes de Montes Claros entendem o silêncio do prefeito Athos Avelino, em relação à institucionalização do meio-passe nos lotações, como uma verdadeira declaração de guerra. Tanto que a categoria deixará suas trincheiras na manhã desta quinta-feira para ganhar o front, as ruas da cidade, envolvida em mais um protesto contra a administração municipal – que desde 2005 vem prometendo o benefício do meio-passe e empurrando o assunto com a barriga, como diz Lipa Xavier, vereador que desde sua estréia no parlamento tenta emplacar o serviço – e olha que ele está no quarto mandato consecutivo.
Lipa acha um absurdo que somente em Montes Claros, ao contrário do que ocorre em todo o estado de Minas Gerais, a medida (com exceção de Belo Horizonte, onde ela será oficializada em meados deste ano) ainda não tenha sido implantada.
Em conversa com Sued Botelho, na manhã desta terça-feira, que fez a última promessa sobre a institucionalização do meio-passe, usando a linguagem de quem guerreia, Lipa Xavier deu um ultimato ao vice-prefeito – foi isso exatamente que Sued ouviu, um ultimato, assegurando que a paciência dos estudantes, quanto à indiferença da administração municipal à sua demanda já legendária chegou ao máximo, e que a partir de agora, independente do que ela disser, ou prometer, colherá a semente que plantou – o fruto da revolta.
A concentração desta quinta-feira – lembra o parlamentar, seria uma demonstração de que não haverá pausa nas manifestações, que no mês passado reuniram mais de três mil estudantes num mesmo grito revoltoso. A segunda etapa dos protestos terá lugar na Unimontes, à noite, onde a câmara municipal de Montes Claros realizará audiência pública sobre o tema.
Os estudantes, nesta quinta-feira, mais uma vez se reunirão na praça Doutor Carlos, às oito horas, e de lá percorrerão várias ruas e avenidas da cidade arregimentando apoios, até chegarem ao prédio da prefeitura, onde pretendem se reunir com o prefeito – que, da outra vez, coincidentemente, ou curiosamente, não estava no local, deixando o pepino nas mãos de Sued Botelho (foi aí que o vice recebeu os estudantes e lascou a última das promessas não cumpridas: a de que, em 45 dias, a partir daquele 31 de março, a prefeitura, junto com os estudantes, elaboraria comissão especial para de forma consensual arrancar um projeto de lei definitivo do meio-passe, para ser finalmente enviado pelo executivo à votação do legislativo).


LOROTA DE SUED?
Logo dele, um ex-militante das hostes estudantis?
Bem, os ex-aliados contam que já se passaram 26 dias e que Sued Botelho parece, hoje, confirmar, assim, a dúvida que os persegue, ao mesmo tempo em que deixa a impressão de repetir o aforismo de seu chefe máximo.
Sued Botelho parece ter esquecido do que disse.
E de onde veio...
No mínimo.



A Estrada vai além do que se vê!

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente!

Dá até vergonha lembrar que Sued já participou do Movimento Estudantil...

Esse "tratamento" do Dr. Athos para com os estudantes é absurdo.Mas ele não tem nas veias o fogo do movimento social.

Agora a letargia do Vice-prefeito é revoltante!!!

Além do Dr. não se afastar da cidade por mais de 15 dias para não correr o risco do vice assumir seu lugar, ele ainda o trata com total desprezo.

Poxa Sued acorda!!!
Você faz e o Dr. desfaz...

Idéias em debate disse...

Ramon:

Aqui é o Osvaldo Bertolino, jornalista da CTB e do Vermelho em São Paulo, preciso de informações urgentes sobre as prisões de estudantes. Você pode me ajudar?

osvaldobertolino@gmail.com.br
(11) 3i06-0700