terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Beija meu sapato!

Foto: Ahmad Al-Rubaye/AFP


Milhares de iraquianos foram nesta segunda-feira (15) às ruas do bairro Sadr, de Bagdá, para protestar contra a prisão do jornalista que no último domingo atirou seus sapatos contra o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em uma entrevista coletiva na capital iraquiana.
.
O jornalista Muntadhar al-Zaidi foi detido, acusado pelo governo iraquiano de ter cometido um ''ato bárbaro e humilhante'' durante a entrevista coletiva realizada domingo.
.
O presidente americano fez uma visita ''surpresa'' a Bagdá e, enquanto dizia aos jornalistas que embora a guerra no Iraque ainda não tenha terminado por ''estar decididamente a caminho de ser vencida'', al-Zeidi pegou seus sapatos e os atirou contra Bush, acusando o presidente americano de ''assassino''.
.
Bush, que estava concedendo uma entrevista junto com o premiê iraquiano Nuri al-Maliki, abaixou-se por trás do ganinete, enquanto os sapatos por pouco não atingiam sua cabeça.
.
''Milhões de iraquianos ou talvez milhões de pessoas no mundo inteiro gostariam de ter feito o que Muntadhar fez'', afirmou hoje Uday al-Zeidi, irmão de Mundathar.
.
''Graças a Deus ele teve a coragem de fazer isso, vingando o povo iraquiano e o país contra aquele que massacrou e matou seu povo''.
.
A emissora de televisão Al-Baghdadiya, a empregadora de Muntadhar, eigiu a libertação depois que Iassin Majid, assessor de imprensa do premiê, afirmou que al-Zeidi será julgado por crimes de ''insulto ao Estado''.
.
Um advogado iraquiano disse à agência de notícias AFP que al-Zeidi está arriscado a penas de no mínimo dois anos de prisaõ se for processado por insultos contra um chefe de estado em visita ao país.
.
Liberdade de expressão
Na segunda-feira, a al-Baghdadiya suspendeu sua programação normal e exibiu mensagens de apoio ao jornalista gravadas em todo o mundo árabe.
.
Um apresentador leu uma declaração pedindo pela liberação do jornalista, ''de acordo com a era democrática e o direito de liberdade de expressão que foi prometido aos iraquianos pelas autoridades americanas''.
.
Também aconteceram demonstrações nas ruas de Basra e Najaf, onde algumas pessoas atiraram sapatos contra um comboio americano.
.
Khalil al-Dulaimi, o ex-advogado do ex-presidente assassinado Saddam Hussein, disse que estava formando um grupo para defender al-Zaidi e que 200 advogados, inclusive americanos, já teriam se oferecido para ajudá-lo na defesa.
.
''Isso foi a última coisa que um iraquiano poderia fazer a Bush, um tirano criminoso que matou dois milhões de habitantes do Iraque e do Afeganistão'', acusou.
.
''Nossa defesa de al-Zaidi será baseada no fato de que os Estados Unidos estão ocupando o Iraque, e a resistência é legítima por todos os meios, inclusive os sapatos''.
.
Na cultura iraquiana, atirar sapatos em alguém é um sinal de desdém, desrespeito e o incidente serviu como última lembrança da enorme oposição à invasão do Iraque liderada pelas forças americanas — conflito que caracterizou os oito anos da administração Bush.
.
''Atirar os sapatos em Bush foi o melhor beijo de despedida que vi... isso expressa como os iraquianos e outros árabes odeiam Bush'', escreveu Musa Barhoumeh, editor do jornal independente jordaniano Al-Gahd.
.
Mas o apoio não é inteiramente universal e alguns iraquianos acreditam que al-Zeidi passou dos limites.
.
"Considero isso desnecessário. Essa coisa é injustificável. É um estilo errado. Nós não somos violentos. Podemos expressar nossas opiniões de outros modos'', afirmou um morador de Bagdá.
.
A visita de Bush à capital do Iraque acontece há apenas 37 dias do término de seu mandato, quando entregará a Casa Branca ao presidente eleito Barack Obama, que prometeu retirar as tropas de ocupação do Iraque.
.
Do Portal Vermelho, com informações da Al Jazeera
.
.
A Estrada vai além do que se vê!

Um comentário:

LaH Ziinha disse...

- Joguinhu muito legal...
È bom todo mundo aproveitar pra treinar a mira, pq na hora que aparecer um hipócrita "sem noção" desse ninguém erra o sapato...
hehe

Beeijuh