sexta-feira, 4 de julho de 2008

Loira


Sugar e ser sugado pelo amor


Sugar e ser sugado pelo amor

no mesmo instante boca milvalente

o corpo dois em um o gozo pleno

Que não pertence a mim nem te pertence

um gozo de fusão difusa transfusão

o lamber o chupar o ser chupado

no mesmo espasmo

é tudo boca boca boca boca

sessenta e nove vezes boquilíngua.


Carlos Drummond de Andrade



A Estrada vai além do que se vê!

Um comentário:

Luciana Lopes disse...

Grande Drummond:
sempre com poemas belos que fazem embalar tantos sonhos e tantos amores. Em cada verso é impossível não se emocionar e parar o tempo nem que seja durante um minuto, para poder se apaixonar.
Excelente ideia a sua de ter publicado um poema tão belo.